Nas Serras – Outtakes

Estamos no chamado “Brejo Paraibano“. Sua posição, nas serras da Borborema, nos dá uma sensação bastante diferente da que temos nos locais das altitudes mais baixas. Lá existem terras verdinhas, parece ser um clima mais favorável ao cultivo. No inverno, as temperaturas nas serras caem e podem chegar até os 12 graus em algumas cidades dessa região.

Em Areia, uma das principais cidades do “Brejo“, o que chama atenção é o casario centenário e a arte nas fachadas salta aos olhos.

Uma casa de um verde bem forte, quase espremida entre casarões maiores, que hoje em dia é um laboratório de análises clínicas. Trata-se da “Casa da Virgem“, ela era uma senhora que teria ensinado as primeiras letras a José Américo de Almeida, filho ilustre da cidade. O termo “virgem” é por causa do fato dela (segundo a tradição popular) ter morrido aos quase 100 anos sem nunca…bem, você sabe… O resto do casario mantém o padrão: cores fortes, simplicidade com beleza ao mesmo tempo.

O clima ameno também propicia o aparecimento das flores. Na praça José Américo de Almeida há árvores e flores de vários tipos. Assim como nos canteiros das casas, hospedarias e demais prédios comerciais.

Enfim, embora a cidade possua casarões históricos, a exploração do turismo na serra é relativamente recente. Nos mês de julho, Areia recebe o circuito “Caminhos do Frio”, com shows e demais atrações artísticas. A grande maioria das pousadas não são antigas e muitas delas ainda preveem aumento nas suas atividades. Mesmo com a crise econômica, a cidade permanece recebendo turistas.

Vale muito a pena ir a essa região, apesar dos acessos muita vezes não serem os melhores, é tudo muito bonito, bem cuidado e a gente é simpática, sempre há alguém disposto a dar  informações e acolhimento.

A região da serra onde fica Areia está a 129 KM de João Pessoa, 49 KM de Campina Grade,  a maior cidade do interior da Paraíba e perto de capitais como Recife e Natal.

Participe, comente esse post: