Aurora do Recife

Em diversas cidades pelo mundo há algumas – ou muitas – ruas que têm um significado único por terem sido palcos de eventos importantes, morada de personalidades de destaque na sociedade do lugar, por um ou outro motivo específico. No Recife há ruas assim. Uma delas é a Rua da Aurora.

A aurora da Aurora

No comecinho do século XIX, mais precisamente em 1806, o comerciante Casimiro Medeiros, adquiriu um terreno na margem esquerda do Capibaribe e mandou aterrar vários metros de mangues e córregos, erguendo ali as primeiras casas.

Depois que começou a ganhar formas, principalmente com a instalação de comerciantes, o lugar foi chamado de Rua Visconde do Rio Branco, mas depois mudou pro nome que tem hoje, o que faz todo o sentido, pois toda a sua extensão está virada pro nascente. A rua recebe os primeiros raios de sol da manhã.

Hoje, e nos próximos artigos, nós conheceremos a parte norte dessa rua, onde ficam prédios, praças e outros monumentos da capital pernambucana. Começamos por dois edifícios do lugar.

Mas antes, uma observação: Não entraremos em suas salas e corredores: o foco desse artigo é a rua, e também, por que não existe visita guiada que nos permita conhecer o interior dos prédios.

rua da aurora no Recife

O palácio neoclássico

O Palácio Joaquim Nabuco, onde hoje funciona a Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (ALEPE) foi inaugurado em 1º de Março de 1875, porém estava inacabado, as obras só foram concluídas mesmo em janeiro do ano seguinte.

É um edifício neoclássico, um estilo de arquitetura que procura remeter à antiguidade greco-romana, com suas linhas retas, arcos e a busca pelo equilíbrio e simetria. Os portões são detalhadamente decorados com recortes de ferro que lembram os portões de Versalhes, na França.

Outro grande atrativo do prédio é sua cúpula, inspirada no capitólio americano. No período natalino, a ALEPE fica com uma iluminação toda especial, que pode ser vista de longe e atrai gente pra apreciar e tirar fotografias.

O primeiro colégio do Brasil

Vamos andando mais um pouquinho e chegamos ao prédio do Ginásio Pernambucano. Ele se originou da primeira instituição de ensino do Brasil, o Liceu Provincial de Pernambuco, fundado em 1º de setembro de 1825, doze anos antes do tradicional Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro.

rua da aurora no Recife

Mudou de nome e de sede algumas vezes até chegar na Aurora em 1855. O engenheiro responsável pela obra foi o José Mamede Ferreira, o mesmo da Casa de Detenção do Recife. Em 1859, o Ginásio recebeu a visita de D. Pedro II que foi atraído por informações de que lá se praticava um ensino de excelência, pautado na disciplina. Até hoje esse colégio é reconhecido por essas características.

Já passaram por ele figuras muito conhecidas da sociedade brasileira como os escritores Ariano Suassuna e Clarice Lispector, o economista Celso Furtado e vários políticos que depois exerceriam o cargo de governador de Pernambuco.

O prédio, que só terminado de vez em 1866, (assim como aconteceu com a Casa de Detenção, o engenheiro Mamede não viu a obra pronta, pois morreu no ano anterior) também traz características do neoclássico, com suas formas retas. Na entrada principal, colunas em estilo greco-romano. Na parte superior, uma ornamentação geométrica lembra decorações da Roma Antiga. O vermelho forte destaca o tradicional ginásio entre as construções das redondezas.

Quinta-feira a gente volta pra conhecer mais alguns atrativos da Rua da Aurora. Então, fica por aí que tem muito mais no Reverso do Mundo!

Assembleia Legislativa de Pernambuco em 360º

Participe, comente esse post: