Cine Teatro Guarany

Um edifício que chama a atenção pelas suas cores e pela grandiosidade, que pode ser visto de longe, de quase todos os lugares do centro de Triunfo. Uma belíssima obra de arquitetura que atrai os visitantes e é um orgulho pro povo dessa cidade. Hoje, conheceremos o Cine Teatro Guarany.

A construção de uma jóia no sertão pernambucano

O monumento começou a ser erguido em 1919. Personalidades influentes da região, capitaneadas pelo comerciante Carolino Campos, financiaram sua construção que ficou pronta três anos depois: em 17 de fevereiro de 1922, ele foi inaugurado.

Um prédio construído com base em pedras e óleo de baleia pra dar sustentação aos seus três pavimentos. Um lugar mesmo muito suntuoso para a época e o lugar.

Em seus primeiros anos, o espaço era usado principalmente pra bailes da sociedade triunfense e pra formatura das novas magistradas do tradicional Colégio Stella Maris, junto com apresentações as apresentações de peças de também , claro.

Uma trajetória bastante irregular

Com o passar das décadas, o prédio foi tendo diversos outros usos, funcionou como restaurante e até boate, pois não era nada fácil conseguir uma programação consistente, que pudesse ocupá-lo durante muito tempo.

Apesar disso, havia grandes sessões de filmes uma e outra vez. Os finais de semana eram de festa pro povo e os pequenos comerciantes da cidade.

Só que essas sessões de cinema não eram assim tão constantes, havia muita dificuldade de se manter uma programação que preenchesse o calendário do teatro de forma regular e ele chegava a ficar até meses inteiros fechado.

Essa situação contribuiu pra que acontecessem apenas alguns reparos e novas pinturas, nunca uma reforma que o requalificasse de verdade, dessa forma o seu estado foi se deteriorando cada vez mais.

Reformas, do jeito que tinham que acontecer mesmo, só em 2012. Hoje o grande edifício em estilo neoclássico retornou ao seu amarelo e verde-azulado que reflete a luz do pôr do sol, mas também conserva o rosa, do período de alguns anos em que esteve com essa cor, sendo até apelidado de “Goiabão”.

O ressurgimento do Cine Teatro Guarany

Entrando no edifício, logo na recepção, podemos ver memórias de tempos passados, como os projetores com fragmentos de rolos de filmes, que foram deixados lá de propósito, pra que se tenha uma ideia de como era o funcionamento dessas máquinas.

Na parede, um trecho original da estrutura interna de pedras, tal como foi construída em 1922. Foram implantadas escadas e passarelas em aço pra facilitar a movimentação, dar durabilidade e uma sensação maior de amplitude no ambiente.

A sala de espetáculos pode causar uma certa decepção a quem espera encontrar um ambiente com piso de madeira, com lustre de cristal e cortinas vermelhas com franjas douradas. Um dos principais palcos do interior pernambucano é  uma sala com uma aparência contemporânea, visualmente falando.

De fato, é um grande contraste com a parte externa, que conserva as características originais.

Mas isso teve de ser feito pra recondicionar o ambiente pra exibições de filmes, principalmente do Festival de Cinema de Triunfo, que reúne curtas e longas do Brasil todo.

Atualmente, o Festival é o maior evento realizado nesse espaço cultural e um dos mais importantes do gênero em Pernambucano.

Cine Teatro Guarany

Há outros eventos no edifício. Ele entra na programação de outras atrações que movimentam a cidade, como o Moto Fest, sempre no mês de agosto e a Festa dos Estudantes, que reúne atrações musicais e teatrais.

Quando for a Triunfo, não deixe de visitar o quase centenário monumento às artes no sertão. Ele é o um dos prédios mais centrais da cidade, às margens do lado João Barbosa e está aberto de segunda a sábado de 9 ao meio dia e de 13 às 17 horas e nos domingos, de 9 às 11 horas.

 

Post dedicado a Ângela Nunes. que tem sido nossa colaboradora especial nesses artigos sobre Triunfo.

Participe da conversa com seu comentário: