Praia de Barra de Gramame, o encontro do rio com o mar

Hoje nós retornaremos ao litoral sul do estado da Paraíba. Vamos visitar a Praia de Barra de Gramame, o encontro do rio com o mar

Uma das mais interessantes da costa da cidade do Conde. É lá que fica a foz de um dos importantes do estado, que abastece João Pessoa e é o ponto que divide os territórios da capital paraibana e de Conde.

Como chegar e onde estacionar

Saindo do centro de Jacumã pela Rodovia Estadual PB 008, a distância é de 7 quilômetros por estrada asfaltada. Apenas um último trecho, já bem próximo da praia, é de terra. Mas nas épocas de verão, o terreno seca e não há riscos de formação de lama e nem há buracos que dificultem a chegada.

Se vier de longe e for sua primeira vez por lá, talvez seja melhor fazer trajetos de bugues. De um modo geral, as pousadas e hotéis já tem aqueles motoristas indicados, possuem seus contatos e podem intermediar os passeios pra você. Esses carrinhos vão sempre pela areia, possibilitando assim, que você tenha uma visão bem legal a partir da praia.

Mas, como no Reverso do Mundo nós gostamos de andar por aí usando a curiosidade, pra te trazer dicas, lugares diferentes e algumas vezes até mesmo incomuns, vamos lá conhecer a praia por outros ângulos.

No espaço onde há estacionamento pra veículos, aberto entre os fragmentos da Mata Atlântica, é possível caminhar em alguns trechos por entre a vegetação, tomando o cuidado de não andar descalço, não ficar sozinho e nem se afastar muito, por mais que não seja uma floresta assim tão profunda.

Um ambiente de lazer popular

De cara, o que mais chama a atenção nesse lugar é justamente o fato de aqui ser a região onde o rio, que nasce na cidade de Pedras de Fogo, a cerca de 40 quilômetros de João Pessoa, desagua. Isto dá contornos e formas bem originais a todo esse lugar.

Nada muito sofisticado, estamos numa praia onde as pessoas vão pra se distrair, com pouca preocupação com a hora ou sem tanto interesse assim em apreciar paisagens estonteantes. Embora existam essas paisagens por lá.

Não é exatamente a praia onde você vai curtir a vista com calma, antes, pelo contrário. Barra de Gramame é bastante movimentada, cheia de bares, de gente que vai pra se divertir com a família. Há muitas crianças nos arredores.

Nesses bares além de uma cerveja pra refrescar, pode-se encontrar pratos desde os mais simples, até aqueles um pouco mais elaborados, à base de peixes e crustáceos. O Caranguejo é bastante valorizado por essas terras. Alguns pescadores se exibem orgulhosos quando conseguem capturar um daqueles bem grandões, com as garras enormes.

Aliás, muitos dos bares são de propriedade das famílias dos pescadores que trabalham no local.

Pescadores, a maré e a foz do rio

Os empreendimentos acabam servindo como uma maneira de complementar suas rendas e vender aquilo que não vai pros mercador ou feiras, claro, sem nenhum prejuízo à qualidade dos produtos.

Alguns bares colocam suas cadeiras e mesas bem na beira da praia, as pessoas ficam com os pés na água enquanto a maré vai subindo.

Caminhando pela beira da água, no sentido norte, podermos ver essas casas. Também alguns instrumentos de pesca e até mesmo barcos virados na areia, que ficam desse jeito quando não estão em uso pra viagens até o alto-mar.

Ali já temos a presença do mangue e, como nos outros locais dessa parte, podemos ver a formação de bancos de areia entre os cursos d’água.

Você pode ir até um desses locais se quiser andar um pouco mais pela área ou tirar fotos, porém, é preciso muita atenção. As marés podem subir em pouco tempo e a correnteza mudar de direção.

Isso quem nos avisou foi um dos atendentes de um bar. Ele falou que a praia é meio temperamental naquele ponto onde há o encontro das águas do Gramame com o mar. Além das marés subirem e descerem depressa, a foz do rio muda de sentido de acordo com a época do ano.

Em alguns períodos, a areia tá de um lado e do outro a água passa e isso pode se inverter em outra época.

No maior banco de areia, onde de um lado fica a enseada formada pelas águas do rio e do outro, a praia.

Esportes de praia

Ali há menos gente, mas há uma coisa que ainda não tínhamos visto ainda: Sabíamos que em vários trechos do litoral sul paraibano há a prática de esportes do mar, como o surfe e jet ski, mas foi a primeira vez que vimos aqueles pequenos paraquedas conhecidos como Kitesurfe nos ares dessa praia.

Há muitas marcas na areia da praia deixadas pelos bugueiros, justamente por que esse é um local de bastante movimento desse transporte.

Lá no horizonte, depois das linhas de águas formadas pelas correntezas, está a Praia de Gramame. Ela tem quase o mesmo nome da que visitamos hoje, mas como fica do lado norte, após a passagem do rio, não é mais uma barra.

João Pessoa é do outro lado

Aquele já é o lado de João Pessoa. Aliás, é comum alguns visitantes, geralmente os que vem de outras regiões do país, acharem que todas essas praias são o litoral da capital paraibana. Mas Jacumã, Praia do Amor, Tambaba, Coqueirinho, entre outras, são da cidade do Conde.

Praia-de-Barra-de-Gramame,-onde-o-rio-e-o-mar-se-encontram-(13) Praia de Barra de Gramame, o encontro do rio com o mar

Quando vier curtir as praias da Paraíba, no litoral da cidade do Conde, sugerimos essa interessantíssima praia. Com certeza, serão momentos de lazer e descanso que vão te deixar revigorado.

Participe da conversa com seu comentário: