Um parque de eucaliptos e histórias

O Parque Euclides Dourado, ou “dos Eucaliptos” como sempre foi conhecido, é um outra grande área verde urbana e cheia de histórias na cidade de Garanhuns.

Um lugar que veio se modificando com o tempo. Já foi quase um horto, com pequenos macacos e emas e hoje é um lugar de passeio, de convívio das famílias nos finais de semana.

O espaço fica a apenas 1,5 KM do centro, onde fica a avenida principal, a Sto. Antônio. Próximo da Esplanada Cultural Mestre Dominguinhos e de outras atrações do centro da cidade.

A sua área é coberta quase que apenas por árvores de eucaliptos, conta-se na cidade que isto servia pra alimentar as locomotivas que chegavam e saíam da estação ferroviária e pra produção de móveis.

Isso dá um aspecto de amplitude ao lugar. Aqui e ali, algumas árvores de tipos diferentes, proporcionando sombra pra as pessoas que querem descansar um pouco depois de uma caminhada ou as que levam suas crianças pequenas pra dar uma volta, principalmente nos finais de semana, no turno da manhã.

O parque abriga atividades do Festival de Inverno de Garanhuns, é lá que fica, em quase todas as edições, o Palco Pop, com atrações musicais mais voltadas ao público que curte Rock, Reggae, música brasileira e mundial mais contemporânea, digamos assim.

Em quase todas as edições é montada também uma tenda eletrônica durante o Festival nesse parque.

Nas outras épocas do ano, o local é ocupado de forma mais esporádica por parquinhos de diversões e por atividades de cunho religioso ou esportivo, campeonatos de futebol amador, corridas, etc…

O Euclides Dourado, que é o nome de um político da terra, que ocupou o cargo de prefeito por um curto espaço de tempo nos anos 1920, substituindo o titular, que havia morrido, também abriga equipamentos que servem pra a educação.

É lá que funciona o planetário de Garanhuns. Só existem dois desse tipo no estado de Pernambuco: esse e outro em Olinda.

O planetário serve à rede de ensino, principalmente fundamental, do município de Garanhuns e cidades vizinhas.

Sempre quando ocorre um eclipse, uma chuva de meteoros ou algum outro fenômeno mais relevante, associações de astrônomos amadores promovem algum tipo de interação com o público que se interessa por coisas dos céus.

Também é por ali que funciona a Biblioteca Municipal, que antes ficava dentro do Centro Cultural que passou a existir depois da desativação da estação ferroviária.

Uma outra construção bem curiosa lembra um quiosque. Hoje ele está fechado, sem atividade alguma. Mas até uma certa época, ele era o Bar Primavera. Nos anos 1920 era bastante frequentado. A sua clientela, formada apenas por homens, ficava ao redor do local de pé, bebendo e conversando, pois não havia mesas.

É bem verdade que o Eucalipto não é o tipo de árvore mais indicado pra se ter num parque frequentado por famílias e turistas.

Ele não é nativo dessa região, quase não faz sombra em grande parte do tempo e as áreas onde ele é plantado serve quase sempre pra fins comerciais, no caso específico de Garanhuns, pra as locomotivas, como a gente já disse anteriormente.

Alguns botânicos chegam mesmo a denominar as áreas onde há bastante árvores assim de “Deserto Verde”.

Mas é verdade também que esse espaço, cheio desse tipo de árvore, há muito tempo, é parte da cidade e das pessoas que vivem lá. Há quase 90 anos. pra ser mais preciso.

Então, você, quando for a Garanhuns, pode curtir esse espaço muito interessante, dar umas voltinhas pelo parque.

É ótimo pra dar uma relaxada, principalmente se você for pegar a estrada no dia seguinte… uns exercícios de leve, uma caminhada, soltar os pulmões e respirar um pouco de ar puro certamente vai te fazer muito bem.

Participe, comente esse post: